terça-feira, novembro 08, 2005

Sou tua

Sou tua voz
quando calas a boca
para silenciar o pranto.
Sou tuas pernas
quando pensas em desistir
da caminhada da vida.
Sou tua mão
quando teus dedos
não tocam mais
aquela canção de amor.
Sou tua luz
quando trilhas o escuro
caminho do autoconhecimento.
Sou toda tua
quando teu desejo fala mais
que tua louca razão.
Sou tua balança
quando pesas o antes
e o depois.
Serei tua, sempre
até que partas para outro mundo
E lá, olhando-me de longe
possas ver apenas a tua luz
a lembrar da minha
a desejar aindatua vida vivida.... sozinha.

Um comentário:

Elza Fraga disse...

Visitei seu blog e amei todas as poesias, mas esta foi a com que eu mais me identifiquei. Lindos poemas. Parabens!