domingo, agosto 20, 2006

Borboleta

Ando colorida, vez por outra
a borboletear pelos jardins
não quero rosas, nem camélias
quero mesmo é um cantinho pra mim.
Onde eu possa esconder minhas asas
cansadas de aparecer
onde eu possa virar lagarta
buscar energia pra crescer.
Meu casulo não será lacrado
para que possam entrar os amigos,
pra que eu possa respirar outros ares
e lembrar do que sempre fui.
Vou virar borboleta nova
menos colorida e mais feliz
Vou voar pelas cidades
vou fazer o que sempre quis.
Cidades não têm muitas flores
sei disso mais do que ninguém
mas ser borboleta não tem sentido
se não for pra alegrar alguém.
Por isso voarei de casa em casa
a procura de uma flor
quando encontrar, descansarei a asa
vou tentar virar amor.

Um comentário:

Eloy Figueiredo disse...

Gosto muito de poesias, então, foi um prazer ter encontrado teu blog.

Parabéns.

Eloy Figueiredo